INTRODUÇÃO – BIOMAS

No mundo existem 10.426 espécies de aves, de acordo com o levantamento da BirdLife International. No Brasil estão aproximadamente 20% desse total. Segundo o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos (CBRO), 1.919 espécies de aves são encontradas em terras brasileiras. Por isso, o Brasil está entre os três países com maior diversidade de aves do planeta.

Essas aves estão distribuídas pelos seis biomas brasileiros: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa. Ainda temos o Sistema Costeiro Marinho e as espécies de aves dessa região.

O que é Bioma?

É um espaço geográfico com características específicas, definidas pelo clima, solo, altitude, vegetação e outros critérios. Em cada bioma está uma comunidade formada de plantas e animais que convivem de forma equilibrada e estável, com condições climáticas semelhantes de determinada região.

Amazônia

A Amazônia é o maior bioma do Brasil. Ocupa um território de 4,2 milhões de quilômetros quadrados. Significa 49,5% da área do país. A floresta amazônica é a maior floresta tropical do mundo. O bioma abrange os estados do Amazonas, Acre, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Além das terras brasileiras, também está presente em 8 países vizinhos

Tudo na Amazônia é grandioso. Tem maior bacia hidrográfica do mundo, cobrindo cerca de 3,8 milhões de quilômetros quadrados na parte brasileira. Em suas águas estão 17 em cada 20 espécies de peixes da América do Sul. São 1.100 rios afluentes. O rio Amazonas, o principal, deságua no oceano atlântico e lança ao mar 175 milhões de litros de água por segundo.

No bioma da Amazônia existem cerca de 30 mil espécies de plantas e mais de 1.300 espécies de aves.

Araçari-castanho
Pteroglossus castanotis
Arara-vermelha
Ara chloropterus

Algumas regiões da Amazônia ainda estão intactas. O homem ainda não conseguiu chegar nesses locais. Mas, em todos os estados, é possível fazer turismo de observação de aves, com a ajuda de guias. Sem dúvida, um sonho para qualquer observador de aves do Brasil. Uma aventura na floresta amazônica pode garantir ótimos registros, belas fotos e histórias dentro do universo do birdwatching.

Caatinga

O nome caatinga significa, em tupi-guarani, “mata branca”. O bioma está localizado na região nordeste do Brasil. Abrange os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e parte de Minas Gerais. Corresponde a uma área de 344 mil quilômetros quadrados, cerca de 10% do território brasileiro.

O bioma apresenta clima semiárido, vegetação com poucas folhas e adaptadas para os períodos de seca. Nessa região, as chuvas são escassas e as secas podem durar muito tempo.

Nas áreas secas, com solo raso e pedregoso, o bioma apresenta arbustos e plantas tortuosas. A maioria das plantas tem espinhos. Os moradores da região usam roupas de couro como forma de proteção.

No bioma caatinga estão cerca de 600 espécies de aves. Uma aventura interessante para qualquer observador de aves viajar por essas terras.

Estrelinha-ametista
Calliphlox amethystina

Cerrado

O cerrado é o segundo maior bioma do país, cobre 23,3% do território e está localizado na parte central do Brasil. Tem mais de 2 milhões de quilômetros quadrados e abrange os estados do Amapá, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí Rondônia, São Paulo e Tocantins.

O clima é tropical, bastante quente, com verão chuvoso e inverno seco. Nessa região existem muitas nascentes de rios. Por isso, o bioma cerrado é considerado como berço das águas do Brasil, já que suas nascentes alimentam oito das 12 regiões hidrográficas do país.

Com suas formações rochosas e chapadas, o cerrado brasileiro é uma ótima opção para quem gosta de belas paisagens e fotografia de natureza.

Parque Nacional Chapada dos Guimarães
Parque Nacional Chapada dos Guimarães

A fauna do cerrado é exuberante. É a mais rica savana em biodiversidade do mundo, com 30% da diversidade de seres vivos identificados no País. Por isso, o observador de aves tem uma ótima experiência ao visitar essa região. São 856 espécies de aves registradas no cerrado. Fazer observação de aves no cerrado é uma divertida e emocionante aventura.

Chifre-de-ouro
Heliactin bilophus
Foto: Catarina Tokatjian

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um importante conjunto de ecossistemas e florestas. Com 1,1 milhão de quilômetros quadrados, corresponde a 13% do território e está presente em 17 estados brasileiros.

Mas, por causa do desmatamento e degradação do ambiente, hoje a vegetação corresponde a apenas 12% da floresta original.

No território da Mata Atlântica moram 145 milhões de brasileiros e concentra 70% de produção econômica do Brasil. Por isso, existe uma pressão pelo desmatamento e a preocupação em preservar o bioma, recuperar áreas desmatadas e garantir a sobrevivência das espécies.

Parque Nacional de Aparados da Serra
Parque Nacional de Aparados da Serra

A Mata Atlântica tem 20 mil diferentes tipos de plantas. Na fauna, são 850 espécies de aves. Seus pássaros apresentam uma diversidade enorme de cores, o que encanta não somente os observadores de aves do Brasil, mas também os visitantes de outras nacionalidades que desembarcam no país.

Saíra-sete-cores
Tangara seledon
Saíra-azul
Dacnis Cayana
Saíra-militar
Tangara Cyanocephala

Pampa

O termo Pampa significa “região plana”. Com 176 mil quilômetros quadrados, é o único bioma restrito a apenas um estado, o Rio Grande do Sul. O clima temperado, com temperaturas entre 13 e 17 graus Celsius garante condições específicas para essa região. Uma delas é a formação de grandes campos de gramíneas.

O Pampa possui um dos ecossistemas mais ricos em relação à flora e fauna. A região guarda um patrimônio genético e cultural de importância nacional e mundial.
Alguns pesquisadores apontam que cerca de 40% dos animais são endêmicos da região.

No bioma Pampa há uma grande variedade de insetos e pequenos animais, favorecendo o crescimento das aves que se alimentam desses bichos. Assim, é uma das regiões do planeta onde a avifauna está mais conservada.

No total, o Pampa tem 476 espécies de aves, o que faz da região um atrativo imperdível para os observadores de aves do Brasil e do exterior.

João-de-barro
Furnarius rufus

Pantanal

O pantanal é o menor bioma brasileiro. Com 150 mil quilômetros quadrados, cobre 1,8% do território brasileiro. Parece pouco, mas é a maior planície alagável do mundo. Por causa da sua rica biodiversidade, é considerado um “Patrimônio Natural Mundial” pela UNESCO.

O bioma pantanal é o mais preservado do Brasil, com 84% da sua paisagem original. Por isso, é abrigo para espécies ameaçadas de extinção.

O pantanal tem duas épocas do ano bem distintas. A épocas das cheias, que vai de outubro a abril. E a época da seca, entre maio e outubro, quando os rios secam, formando lagoas que ficam cheias de peixes. Esse é o melhor período para observação dos animais, uma vez que as planícies secam e os mamíferos saem em busca de alimentos e água nessas lagoas.

Também nesse período seco, os turistas seguem para o pantanal para ver a onça-pintada. É o melhor lugar no mundo para avistamento do maior felino das américas.

Com 582 espécies de aves, o pantanal se tornou roteiro obrigatório na observação de aves do Brasil e tem atraído cada vez mais turistas estrangeiros interessados em birdwatching e também registrar a vida selvagem nessa região.

Martim-pescador-grande
Megaceryle torquata
Ariramba-de-cauda-ruiva
Galbula ruficauda

Sistema Costeiro Marinho

Esse bioma Marinho é uma transição entre ecossistemas do continente e do oceano e se estendem por uma área de 4,5 milhões de quilômetros quadrados de norte a sul do Brasil. A rica biodiversidade está nos manguezais, recifes de corais, dunas, costões rochosos, praias, falésias, ilhas, lagoas, restingas, brejos e estuários. Ao longo desse sistema, estão 1.300 espécies de peixes, sendo 19 ameaçadas de extinção.

Nesse ambiente, são cerca de 150 espécies de aves costeiras e marinhas que vivem nessa faixa litorânea em busca de alimentos. As aves pelágicas brasileiras também atraem observadores de aves, que fazem registros em todo o litoral do país.

Rogério SiqueiraBiomas